Nacional de Montanha animou Rampa da Falperra

Terminou em festa e com muito público na estrada, a 37ª edição da Rampa Internacional da Falperra, com o nome dos vencedores de algumas das categorias a ficar definido apenas no final da última subida de prova. A meteorologia continuou a colocar à prova os pilotos, com a chuva intermitente a criar diferentes condições de aderência de piso, em diferentes partes do traçado.

Pedro Salvador esteve imparável neste derradeiro dia de prova, conseguindo com uma marca total de 4:38s153 não só garantir o triunfo na Categoria 1 do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, como também ser o melhor em termos absolutos no Europeu da especialidade.

Correu muito bem, apesar das difíceis condições que encontramos este ano na Falperra, consegui sempre os meus objectivos em cada subida e com isso vencer. Ontem foi muito complicado, com as condições do piso muito escorregadias e isso exigiu muita atenção. Hoje apesar da instabilidade já foi possível andar mais depressa. Estou naturalmente muito satisfeito com esta vitória e da forma como está a correr o campeonato.” Disse Pedro Salvador.

Tal como na Rampa da Penha, o pódio desta categoria ficou completo com a presença de Rui Ramalho, segundo com um Osella PA21S Evo e de Paulo Ramalho em Juno CN09. Este último fez uma excelente terceira subida de prova, para suplantar Bernardo Sá Nogueira em Tattus PY012. António Barros, foi quinto com o endiabrado BRC. Joaquim Rino e João Guimarães também em BRC, ficaram nas posições seguintes.

António Nogueira esteve em excelente plano este Domingo, conseguindo um notável triunfo na Categoria 2, onde registou o tempo de 5:14s475 no cômputo das duas melhores subidas.

Tive de me aplicar ao máximo para conseguir vencer. Foi uma vitória saborosa e conseguida em condições difíceis, devido ao mau tempo. Ao contrário de ontem, onde cheguei a ponderar desistir de participar, hoje estive no meu melhor, senti-me bem e decidi atacar. Correu tudo bem e por isso estou muito satisfeito com este segundo triunfo do ano.” Referiu António Nogueira.

Atrás do piloto do Porsche 911 GT2, ficou José Correia em Nissan GT-R GT3, com Gonçalo Manahu a fechar os lugares de pódio com o seu Porsche 997 GT3 Cup. Estes foram os protagonistas desta competitiva categoria, uma das mais animadas do nacional de montanha deste ano.

O campeão em título, Edgar Reis, teve um fim-de-semana algo apagado, ficando com a quinta posição final atrás de António Teixeira em Renault Clio R3. Pedro Coelho Saraiva triunfou na Classe N2 com o seu Mitsubishi Lancer Evo IX, a exemplo do que fez Daniela Marques em Subaru Impreza STi.

Manuel Correia levou o seu Ford Fiesta R5 ao triunfo na Categoria 3, conseguindo a marca final de 5:13s966. Sempre na frente ao longo do fim-de-semana, Correia nunca teve o seu triunfo colocado em causa. “Acho que estive muito bem aqui na Falperra. Consegui ser sempre o mais rápido e ao contrário da Penha onde perdi por muito pouco, aqui cheguei mesmo ao triunfo e por isso estou muito satisfeito. Espero continuar com este ritmo e se assim for, poderei vencer mais vezes este ano.”

Sem argumentos para a tracção total do carro do vencedor, José Pedro Gomes colocou o seu Ford Escort WRC no segundo posto, deixando o último degrau do pódio para Luis Silva em BMW M3. Pedro Marques (SEAT Leon TDi) e Sérgio Nogueira (Citroen Saxo Cup) completaram por esta ordem o “top 5” desta categoria.

Com um andamento notável, Luís Nunes levou a melhor na Categoria 4, conseguindo o tempo total de 5:17s739 ao volante de um SEAT Leon Cup Racer. Apesar da diferença conseguida por Luís Nunes no cômputo das três subidas, esta foi uma das categorias mais animadas de todas as que subiram a Falperra.

Esta prova não foi de facto fácil, as condições meteorológicas dificultaram muita a vida de todos e por isso esta vitória deixa-me muito satisfeito. São já duas vitórias em duas provas este ano, o que me deixa com algumas possibilidades de chegar ao título este ano. Esse é por isso um objectivo a partir de agora”.

Ricardo Gomes colocou o seu SEAT Leon Supercopa na segunda posição, com Joaquim Teixeira a ocupar a terceira posição final ao volante do seu Renault Megane Trophy. João Vilas Boas (Renault Clio) foi o quarto, seguido por Rui Dinis que chegou a andar na luta pelo triunfo com o seu SEAT Leon Cup Racer, perdendo algum tempo nas subidas de hoje.

Com um Renault 5 GT Turbo, Rui Setas levou a melhor na Categoria 5, aproveitando da melhor forma a ausência de Silvino Pires, para garantir uma boa vitória. Com 6:12s947, Setas bateu por pouco mais de um segundo Carlos Oliveira em Porsche 911 SC.

Não vou fazer mais nenhuma prova do nacional de montanha, mas esta é uma das minhas provas favoritas e por isso costumo estar presente na Falperra. Estou naturalmente muito satisfeito pela vitória e em especial por ter sido obtida em condições muito difíceis.” Referiu Rui Setas.

Ainda nesta categoria, Jorge Loures em Ford Lotus Cortina ficou com a terceira posição, na frente de Parcídio Summaville (Datsun 240Z) e Pedro Sequeira em BMW E30.

Na Categoria 6, o domínio foi absoluto por parte de Hélder Silva e do BMW 323i. Silva marcou 5:42s736, deixando o segundo classificado, Fernando Salgueiro (Ford Escort MKII), a quase um minuto. Martine Pereira fechou o pódio da categoria com o seu Lola T70. “Apesar da diferença, esta vitória não foi nada fácil. Tive de me aplicar ao limite devido às difíceis condições da rampa e por isso estou satisfeito por ter conseguido chegar ao fim no primeiro lugar.” Disse Hélder Silva.

Na Taça Nacional de Montanha 1300, o vencedor foi Roberto Meira em Fiat Punto 85. Esta foi uma vitória conseguia ao décimo de segundo, com Meira a fazer 6:16s419 no somatório das suas subidas de prova, deixando Francisco Leite, também em Fiat Punto a 172 milésimos. Na terceira posição ficou Armando Freitas em Toyota Starlet. “Estou muito satisfeito com esta vitória no meu regresso às provas de rampa. Foi uma luta muito grande e sob condições atmosféricas muito difíceis. Espero poder fazer mais provas este ano e continuar com este ritmo.” Referiu Roberto Meira.

Por último, a categoria que alberga os carros concorrentes à Taça Nacional Clássicos de Montanha 1300, onde o vencedor foi Arnaldo Marques em Datsun 1200. “Estou feliz por vencer esta prova à porta de casa, é a única rampa que faço, mas não poderia de deixar de estar presente na Falperra.” Sintetizou Arnaldo Marques. Abel Marques em Autobianchi A112 Abarth, Pedro Oliveira em Datsun 1200 e Domingos Fernandes em Autobianchi A112 Abarth, completam a classificação.